16
Jan 12

“1 OBRA 1 ESCOLA” – o caso do Grupo Edifer

 

 

Antes de passar ao que interessa, deixem-me apenas dizer-vos que durante o próximo mês vou tentar mostrar semanalmente, uma boa prática de sustentabilidade levada a cabo por empresas portuguesas.

Durante o trimestre passado, quantas não foram as vezes em que ouvimos a seguinte ideia: para que os projectos de sustentabilidade empresarial se tornem em oportunidades de mercado, trazendo vantagem competitiva, têm que estar alinhados com o core business da empresa. Lembram-se? Foram muitas. Esta foi uma mensagem repetida vezes sem conta pelos nossos professores, ou não fosse também ela defendida há muito, pelo “famoso” Michael Porter, entre muitos outros autores.
 
E para ilustrar este princípio, escolhi o Grupo Edifer. Estamos a falar de um grupo de empresas português que actua na área da construção. E porque estamos num mercado global, há já alguns anos que a Edifer tem projectos em Angola. Um país onde o povo precisa da educação para crescer como nós do ar para respirar. Ok, posso estar a exagerar, mas é verdade que um dos problemas que empresas que ali operam mais se depara é a falta de acesso à formação que aquelas pessoas têm.

Ora, como quando Maomé não vai à montanha, a montanha vai a Maomé, a Edifer criou uma estratégia de longo prazo para resolver esta questão. Foi assim que nasceu em 2010 o programa “1 OBRA 1 ESCOLA”, ou seja, a Edifer assumiu o compromisso de construir ou reabilitar uma escola por cada obra que for adjudicada em Angola.

Pois é. Como diz o ditado, mataram dois coelhos com uma cajadada só. Senão vejamos. Aproveitaram as suas competências de construção, tornando-as parte activa do desenvolvimento de Angola. Um desenvolvimento que lhes faz falta, pois precisam de mão-de-obra qualificada.  É então um investimento que lhes trará maior interacção e conhecimento das comunidades locais e… mais obras, que é o mesmo que dizer, mais riqueza.

Gostava de vos poder contar mais pormenores sobre este projecto, mas como está provado que já ninguém lê depois dos 2000 caracteres, e eu já os ultrapassei, digo-vos apenas que uma escola já foi construída, na Aldeia de Santa Ambuleia, no Caxito, envolvendo também a mobilização dos trabalhadores em Portugal, na recolha e envio de material escolar que foi disponibilizado às crianças da região.

Segundo as notícias publicadas por meios locais angolanos, o dia da inauguração da escola foi marcado pela emoção de toda a comunidade e principalmente pelas lágrimas das crianças. Imagino então como não estariam os corações dos colaboradores da Edifer que trabalharam no projecto…

Lá está, trabalhar sustentabilidade nas empresas de forma séria e estratégica, só traz lucros, interna e externamente. Sejam eles de vantagem competitiva ou emocional.

Venham mais projectos assim…  Não vos parece?

Cátia Henriques


Caso tenham curiosidade em conhecer melhor o projecto:
http://www.opais.net/pt/revista/?id=1639&det=11663&mid=&utm_medium=email&utm_source=Newsletter&utm_content=710573568&utm_campaign=NewsletterOPas16-04-10OJornaldaNovaAngola+_+oktdtt&utm_term=ReportagemUmaEscolaparaCaxito

 

www.edifer.pt

publicado por greentalks às 18:17

Janeiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9



29


Sobre o Blog
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO