19
Jan 13

 

 

 

Segundo dados publicados pela Agência Europeia do Ambiente (AEA) anualmente cada cidadão europeu produz em média cerca de 520 kg de resíduos.

 

Em Portugal estima-se que cada português produz 2,21 kg por dia (OCDE) ou de acordo com um estudo da Agência Portuguesa do Ambiente 1,5 kg.

 

Ora, ocorre-me perguntar quantos destes resíduos podem ser evitados. Estou a incluir os jornais lá de casa, as dezenas de embalagens que encontramos quase que num piscar de olhos nas nossas casas e que tendemos a reciclar e a achar que cumprimos o nosso dever cívico e ambiental ao colocar-las no ecoponto.

 

Será que reciclagem é uma resposta adequada para o problema dos resíduos urbanos. Creio que não, permitam-me a observação vejo que a reciclagem é, hoje, entendida um pouco como Churchill descreveu a democracia em 1947, como a pior forma de governo, salvo todas as demais que foram experimentadas, um pouco como a reciclagem que é entendida como a melhor de continuarmos a consumir como consumimos minimizando os efeitos ambientais... 

 

Apresento uma vez mais exemplos presente do que poderá ser o futuro. O Coffree é uma embalagem biodegradável de café que se transforma na própria chávena.

 

Concebido por um trio de designers coreanos o Coffree dá-nos o duplo gosto de beber café sem precisarmos de gerar desperdícios só temos de seguir as instruções e no fim misturá-lo diretamente na terra ou num compostor.

 

 

 

 

Afinal, se olharmos com atenção para o mantra dos três R`s… reciclar só aparece depois de reduzir e reutilizar.

 

Para mais informações: http://www.yankodesign.com/2011/02/28/cuppa-freedom/

 

Helena Gameiro

 

 

publicado por greentalks às 17:13

11
Fev 12

Se ficarmos sem electricidade, como fazemos para conservar os nossos alimentos fora do frigorífico?

 

Em conversa com amigos noutro dia, afirmavam que num hipotética situação de corte de energia eléctrica perderíamos o básico, deixaríamos de ter frigorífico e não saberíamos como guardar os nossos alimentos.

 

Neste âmbito surge o trabalho de um designer coreano, Jihyun Ryou, que desenvolveu uma série de projectos modernos, com técnicas tradicionais, resultado dos ensinamentos passados pelo “boca-a-boca” entre gerações, que permitem conservar os alimentos, sem necessidade de tecnologias de ponta, nem sequer de electricidade. 

 

 

 

 

Quanto mais alimentos pudermos manter fora do frigorífico, menor o tamanho do frigorífico que precisamos. Poupamos energia, poupamos espaço e reduzimos a nossa factura energética. Estes projectos mostram uma forma refrescante de o fazer. Com técnicas que eram artes do passado, constroem-se modelos para o futuro.  

 

Vê mais em http://www.savefoodfromthefridge.com/.

 

Bom fim-de-semana.

 

 Fonte: Treehugger (http://www.treehugger.com/kitchen-design/saving-food-fridge-it-will-taste-better-may-even-last-longer-and-reduce-your-energy-bills.html)

 

Por Maria Rebelo

publicado por greentalks às 23:28
tags:

Março 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Sobre o Blog
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO